26.1 C
Salvador
sábado, maio 28, 2022
InícioBrasilBahiaCamaçari: Semu nas Escolas trabalha a prevenção da violência contra a mulher

Camaçari: Semu nas Escolas trabalha a prevenção da violência contra a mulher

A Secretaria da Mulher (Semu), em parceria com a Secretaria da Educação (Seduc), realizou nesta terça-feira (10/5), a abertura do projeto “Semu nas Escolas – Todos Pelo Fim das Violências Contra as Mulheres”, voltada para os estudantes da Rede Municipal de Ensino de Camaçari. O encontro aconteceu na Escola Municipal Helena Celestino Magalhães, no Gravatá.

No primeiro momento do projeto, foi abordado o tema “Combate à Violência Contra a Mulher”, que tem o objetivo de mostrar a importância da Lei Maria da Penha, além de ajudar a conscientizar os alunos sobre a necessidade de contestar qualquer tipo de violência contra mulher, com foco na prevenção da violência doméstica.

Além disso, a iniciativa nasce em um contexto atual, no qual se observa a necessidade de ações voltadas ao público da Educação de Jovens e Adultos (EJA), tendo em vista que a educação é o melhor meio para a prevenção e combate à violência, sendo um mecanismo eficiente na erradicação dentro do ambiente familiar.

A palestrante, Elizene Brito, coordenadora do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram) Yolanda Pires, durante a palestra fortaleceu a importância de conhecer mais os direitos das mulheres, de como se prevenir, apoiar e buscar ajuda. “Existe a violência que chega primeiro, que é a violência psicológica, sempre tem alguém gritando por um pedido de socorro ao nosso lado. Temos que conhecer os nossos direitos e ajudar. Aqui formaremos multiplicadores dessa causa, e vamos ensinar como buscar ajuda”, declarou.

Durante a explanação, a secretária Fafá de Senhorinho, responsável pela Semu, declarou que um dos principais objetivos dessa edição é chamar a atenção dos estudantes trazendo uma mobilização pela erradicação deste tipo de violência e pela garantia dos direitos humanos, através de ações. “A violência contra a mulher é um problema social, que demanda ações e políticas públicas. Seu enfrentamento é responsabilidade e compromisso de todos. Acredito que a educação é o melhor meio para a prevenção e combate, sendo um mecanismo eficiente na erradicação da violência”.

Apesar da educação acontecer em diferentes espaços, formas e modalidades, a escola é o espaço primordial para o desenvolvimento formal, de construção de identidades individuais e sociais, onde existe uma grande circulação e troca de princípios e experiências, através de histórias individuais e coletivas.

Presente no encontro, a titular da Seduc, Neurilene Martins, reforçou o papel da escola enquanto transformadora social, formando cidadãos capazes de construir uma sociedade mais justa, ensinando os alunos a entenderem seus direitos e deveres. “Vamos dizer não à violência, temos que respeitar a nós mesmas e criar nossos filhos com esse ensinamento. A mulher tem o direito de ser quem ela quer ser, todo esse conteúdo apresentado é de extrema importância. A cultura da paz é uma diretriz de vida para todos nós”, pontuou.

A estudante Daiane de Souza, 39 anos, assistiu à palestra e reforçou a necessidade de conhecer seus direitos como mulher, saber como buscar ajuda, e que todo o conteúdo apresentado serve também como incentivo para realizar os seus objetivos. “Acredito na importância de conhecer nossos direitos, é bom saber que nós mulheres podemos buscar os nossos sonhos e independência, que nunca é tarde. Depois dessa palestra o céu é o limite, não vou desistir”, falou.

No conteúdo da programação, também foi divulgado a rede de enfrentamento e canais de denúncia existentes em Camaçari no acolhimento à mulher em situação de violência.

Cidade Revistahttp://www.cidaderevista.com.br
Notícias e Parcerias? Chama no WhatsApp-> (71) 99900-3232
ARTIGOS RELACIONADOS
- Publicidade -

MAIS ACESSADOS

COMENTÁRIOS RECENTES