24 C
Salvador
domingo, maio 22, 2022
InícioBrasilGabriel Monteiro rebate acusações de crimes sexuais: ‘Não sou estuprador, tenho provas’

Gabriel Monteiro rebate acusações de crimes sexuais: ‘Não sou estuprador, tenho provas’

Nesta segunda-feira, 28, o programa Morning Show, da Jovem Pan, recebeu o vereador carioca Gabriel Monteiro (PSD). Acusado de assédio sexual e moral por ex-funcionários de gabinete, o parlamentar associou as denúncias a uma ação orquestrada da “máfia do Reboque”, em retaliação à prisão de figuras da organização criminosa. “Quem é de direita, de esquerda, a pauta não é essa; há mais ou menos 18 dias atrás, eu estourei a maior máfia do Rio de Janeiro, a máfia do Reboque”, disse. “Prendi um major da polícia militar, um tenente da polícia militar e dois grandes empresários que vieram me subornar em minha residência. Após isso, eles me ameaçaram de todas as formas que você pode imaginar.”

Acusado também de estupro, Monteiro afirmou ter provas de que teve relações consensuais com a mulher que o denunciou. “Eu tenho um costume pessoal meu de gravar algumas vezes de forma consensual atos meus, é da minha particularidade, com permissão. Coincidentemente, tenho esse ato gravado, posso mostrar para as autoridades, não foi nada forçado. Pelo contrário, a satisfação dela é explícita. Como uma estuprada volta a querer frequentar a casa do estuprador?”, questiona. O ex-PM fez um apelo para que os veículos de imprensa contem sua versão da história. “Convoco toda a imprensa nacional, vamos todos a uma delegacia civil que eu mostro as provas para o delegado. Não sou estuprador, tenho provas cabais.”

Segundo o vereador carioca, a reportagem divulgada na noite do último domingo no Fantástico, da Globo, está relacionada a Rafael Sorrilha, empresário com quem teve desentendimentos. “O Rafael Sorrilha me ofereceu R$ 50 mil do lado do meu chefe de gabinete. Eu levei ele preso para a delegacia. Horas antes da notícia do Fantástico, ele estava na Globo”, afirmou. “Tem diversas provas e depoimentos dele tentando assediar outros membros da minha equipe oferecendo R$ 670 mil para a pessoa depor contra mim. Tenho provas cabais”, concluiu.

Com informações da Jovem Pan

Cidade Revistahttp://www.cidaderevista.com.br
Notícias e Parcerias? Chama no WhatsApp-> (71) 99900-3232
ARTIGOS RELACIONADOS
- Publicidade -

MAIS ACESSADOS

COMENTÁRIOS RECENTES