27 C
Salvador
sexta-feira, maio 20, 2022
InícioBrasilBahiaHeckel Pedreira critica gestores de Camaçari após município ser apontado como 7ª...

Heckel Pedreira critica gestores de Camaçari após município ser apontado como 7ª arrecadação do Nordeste: “O povo não enxerga a devolução destes números”

Após tomar ciência do levantamento que colocou Camaçari como o 7º município de maior arrecadação de IPTU no Nordeste (R$ 133 milhões), em levantamento feito pela Frente Nacional de Prefeitos, o empresário e pré-candidato a deputado estadual Heckel Pedreira (PTB) questionou o reflexo deste número para o povo camaçariense.

De acordo com o presidente do PTB em Camaçari, o município não valoriza os “seus filhos”, enfatizando que as gestões não se preocupam com o “futuro da população”.

“Camaçari nunca teve gestores que se preocupassem com o futuro do povo, por isso o povo de Camaçari é predominantemente de baixa renda, pois os empregos de Camaçari não serviram aos seus cidadãos desta terra. A gente vai aos bairros e ruas da cidade e confere isto. Não há um retorno. Os melhores empregos não são direcionados para quem é de Camaçari. Repito: é um município rico com um povo pobre, e isto é culpa de quem gere”, disse Heckel.

O empresário ainda fez ataques ao PT, mais precisamente ao ex-prefeito Caetano, que está inelegível por conta da condenação por improbidade administrativa devido a irregularidades na contratação da Fundação Humanidade Amiga quando governava a cidade.

“Um vereador do PT aqui do município que foi para imprensa criticar este dado da arrecadação, e eu faço coro e concordo com as declarações dele. Mas questiono se esse discurso não é politiqueiro, pois o partido do dito vereador foi responsável por diversos escândalos de corrupção, de desvio de dinheiro público que poderia ser investido em Camaçari. O ex-prefeito Caetano, do partido do edil, foi condenado por improbidade administrativa quando era gestor da cidade. Por esses políticos que Camaçari, há 40 anos, vive nesta situação, pois nunca teve gestores que se preocupassem com o futuro do povo”, acrescentou.

Além de estar inelegível, Caetano teve que devolver aos cofres públicos o valor de R$ 304 mil.

Cidade Revistahttp://www.cidaderevista.com.br
Notícias e Parcerias? Chama no WhatsApp-> (71) 99900-3232
ARTIGOS RELACIONADOS
- Publicidade -

MAIS ACESSADOS

COMENTÁRIOS RECENTES