25 C
Salvador
segunda-feira, agosto 8, 2022
InícioBrasil"Listei cerca de 20 crimes que foram cometidos por Renan Calheiros na...

“Listei cerca de 20 crimes que foram cometidos por Renan Calheiros na CPI”, diz Flávio Bolsonaro

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) avaliou, nesta quinta-feira (21), que o legado da CPI da Covid-19 será nulo. Em entrevista ao Jornal da Manhã, o parlamentar afirmou que a Comissão de Inquérito Parlamentar não combateu a corrupção, mas afastou laboratórios de vacina e empresários que poderiam ajudar no combate à pandemia no Brasil.
O relatório final da CPI, feito pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), indiciou o presidente Jair Bolsonaro por 9 crimes e ainda incluiu seus três filhos: Flávio, Carlos e Eduardo. “No meu ponto de vista, a CPI trouxe menos do que nada. Eu tenho a convicção de que a forma como o dia a dia era tocado na CPI, sem dúvida alguma, desencorajou muita gente a querer ajudar de uma forma mais direta e efetiva nessa pandemia. Você imagina empresário que quisesse comprar respiradores, comprar oxigênio e equipamentos de proteção individual, o medo que ele teve de se ver sentado na cadeira e ser torturado psicologicamente como várias pessoas foram”, sugere o parlamentar.
“A CPI atrapalhou. Gerou um espetáculo lamentável e triste”, acrescentou Flávio, que definiu o relatório como “ruim”, “fraco” e “político”.

Sobre os próximos passos após a apresentação do documento, há a previsão de uma reunião entre o governo Bolsonaro e o advogado-geral da União, Bruno Bianco, para o ingresso de uma ação pedindo o arquivamento de todo o relatório. Flávio diz “não ter a menor dúvida” de que isso irá acontecer.

“Acho difícil isso não acontecer. A AGU é quem defende o presidente da República e alguns ministros, segundo a lei. Eu próprio muito rapidamente elenquei 20 crimes que teriam sido cometidos por Renan Calheiros no dia a dia da CPI”, conta o senador. “Só em relação à Lei de Abuso de Autoridade são seis crimes que ele pode ter cometido. Isso sem falar em crimes do Código Penal e do estatuto da OAB, até de Lei de Segurança Nacional, quando ele difama e ataca o presidente da República de uma forma completamente injusta, ilegal e abusiva”, elenca o parlamentar.

De acordo com Flávio, a assessora de seu gabinete já está preparando um fundamento para ser entregue à Procuradoria-Geral da República para que o órgão tome “as providências que achar cabíveis”.

Com informações da Jovem Pan

Cidade Revistahttp://www.cidaderevista.com.br
Notícias e Parcerias? Chama no WhatsApp-> (71) 99900-3232
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

MAIS ACESSADOS

COMENTÁRIOS RECENTES