26.5 C
Salvador
segunda-feira, novembro 29, 2021
Blessed Modas
InícioDestaquesMesmo com proibição de governo ditatorial, cubanos devem voltar às ruas para...

Mesmo com proibição de governo ditatorial, cubanos devem voltar às ruas para protestar contra abusos

Grupos de oposição ao governo ditatorial de Cuba marcaram uma passeata nesta segunda-feira (15) para pedir mais liberdade política e a liberação de ativistas que foram presos depois de protestos em julho, onde até a internet e a luz foram cortadas para que os manifestantes não pudessem se organizar.

Foram convocados atos políticos em Havana e outras seis cidades. Os manifestantes combinaram que vão usar roupas brancas nos protestos.

O governo proibiu a manifestação desta segunda-feira, dizendo que o ato é parte de uma campanha de desestabilização política pelos Estados Unidos.

As manifestações de julho foram as maiores em décadas. Os protestos ocorreram como resposta a uma crise econômica, com falta de bens básicos. Os cubanos também protestaram contra as restrições impostas pelo governo para conter a Covid-19. Os grupos de ativistas afirmam que mais de mil pessoas foram presas após aqueles protestos, e centenas delas ainda estão presas.

O governo cubano, então, retirou as credenciais de cinco jornalistas da agência EFE, da Espanha, mas depois devolveu duas delas.

Três editores, um fotógrafo e um cinegrafista foram chamados pelo governo cubano para serem informados da decisão de terem suas credenciais retiradas.

Gabriela Cañas, a presidente da EFE, afirmou que a decisão de devolver duas credenciais é insuficiente, e pediu para o governo devolver as outras três.

A EFE afirmou que o governo cubano não apresentou nenhuma razão para cassar as credenciais.

Motivo dos protestos


No ano passado, Cuba viu o PIB encolher 11%. E a ilha, que importa mais de 70% do que consome, tem sofrido com a escassez de alimentos e remédios devido ao fechamento das fronteiras provocado pela pandemia de Covid.

A falta de comida é tão grande que o regime cubano impôs condições para permitir que camponeses matem vacas ou bois para consumo próprio. No pedido ao Estado pelo direito de matar o animal, é preciso declarar quanto leite a vaca já produziu e quantos quilos tem o boi.

A carência de voos internacionais também interrompeu as remessas em dólares que cubanos radicados no exterior, principalmente nos EUA, enviam para as suas famílias. Segundo dados oficiais, 65% delas recebiam ajuda de parentes. Há, também, o agravamento da situação sanitária devido à pandemia de coronavírus e à falta de estrutura hospitalar para atender toda a população.

Com informações do G1 e da Folhapress

Associação FelizCidade
ARTIGOS RELACIONADOS
- Publicidade -
Blessed Modas

MAIS ACESSADOS

COMENTÁRIOS RECENTES