quinta-feira, janeiro 27, 2022
InícioBrasilBahiaNovo presidente do TCE/BA vai investir em prevenção e orientação aos gestores

Novo presidente do TCE/BA vai investir em prevenção e orientação aos gestores

Com o propósito de investir cada vez mais nas ações de prevenção e orientação aos gestores, “sempre melhor que a correção”, o conselheiro Marcus Presídio tomou posse na Presidência do Tribunal de Contas do Estado da Bahia, em sessão solene realizada nesta quarta-feira (05), num ato que foi prestigiado pelas principais autoridades públicas do Estado, entre as quais o vice-governador João Leão, o prefeito de Salvador, Bruno Reis, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Adolfo Menezes, além do ministro da Cidadania, João Roma. Na mesma sessão foram empossados, compondo assim a Mesa Diretora para o biênio 2022/2023, o vice-presidente, conselheiro Antonio Honorato, e o corregedor, conselheiro Gildásio Penedo Filho.

A sessão solene foi aberta oficialmente pelo presidente Gildásio Penedo Filho, de modo virtual por estar em isolamento social devido a ter tido resultado positivo de um teste para Covid-19. Numa saudação aos presentes, o conselheiro Gildásio informou estar assintomático, em sua residência, e agradeceu ao apoio de todos os servidores e conselheiros à sua gestão, “especialmente durante os momentos difíceis que atravessamos nos últimos dois anos, em razão da pandemia”. Lembrou que, apesar das dificuldades, o TCE/BA não ficou inerte, tendo sido a primeira Corte de Contas do País a realizar sessões de modo virtual, de modo a não paralisar suas atividades, e desejou sucesso ao conselheiro Marcus Presídio na presidência do Tribunal.

ESTÍMULO AO DIÁLOGO

Num discurso breve, mas carregado de emoção, Marcus Presídio fez um relato de sua trajetória na vida pública, desde que ingressou na Assembleia Legislativa da Bahia, aos 15 anos de idade, até ser nomeado conselheiro do TCE/BA. Lembrou do seu pai, o jornalista Fernando Presídio, de sua mãe, Suzana, ambos já falecidos, e homenageou figuras que classificou com muito importantes para seu crescimento profissional, entre as quais o deputado Luís Eduardo Magalhães (também já falecido), o conselheiro Antonio Honorato (que foi deputado e presidente da ALBA) e o deputado federal Marcelo Nilo.

Presídio ainda anunciou que, à frente do TCE/BA, pretende estimular o diálogo com a sociedade, aprimorar os trabalhos de fiscalização e investir na tecnologia, passos que qualificou como essenciais para que a Corte de Contas continue evoluindo. E chamou a atenção para o fato de que evoluir no controle externo não significa outra coisa “senão influir para o aprimoramento da administração pública e dos serviços oferecidos, visando a proporcionar uma melhor qualidade de vida à população, assegurando o melhor uso dos recursos públicos”.

E acrescentou: “Vamos envidar esforços para sermos mais eficientes, produtivos e servirmos de exemplo para os gestores e servidores do Estado da Bahia. Iremos estimular o exercício do controle social pela população, buscando, principalmente, uma maior aproximação com o cidadão, destinatário maior do nosso trabalho. Apoiaremos os gestores para que estejam aptos a evitar as falhas, já que prevenir é sempre melhor do que corrigir”.


AUTORIDADES

Além dos já citados, também estiveram presentes à sessão, o vice-presidente de Defesa dos Direitos e Assuntos Corporativos da Atricon (Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil) e já eleito presidente da entidade, conselheiro do TCE/RS, César Miola; o presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, Geraldo Júnior; o presidente do Tribunal de Contas dos Municípios, conselheiro Plínio Carneiro Filho; o vice-presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, Carlos Roberto Santos Araújo; a Procuradora-Geral de Justiça, Norma Angélica Reis Cardoso; o comandante-geral da Polícia Militar, Paulo Coutinho; o Procurador-Geral do Estado, Paulo Moreno; a subdefensora-geral do Estado da Bahia, Firmiane Venâncio do Carmo Souza, além de vários deputados federais e estaduais, vereadores e outras autoridades. Também prestigiou o ato, e foi chamado a integrar a mesa, o conselheiro aposentado do TCE/BA, Manoel Castro.


DEPOIMENTOS

“É uma grande alegria ver o conselheiro Marcus Presídio ser empossado como presidente do TCE/BA. Tive a oportunidade de conviver com ele durante vários anos, quando estava na Assembleia Legislativa, e testemunhei a sua competência. Estou muito satisfeito, como presidente da Alba, em ver um amigo assumir o maior posto desta Casa de Controle”,
Adolfo Menezes, Presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia.

“O governo do Estado tem uma parceria muito grande com o Tribunal de Contas em relação à orientação dos gestores públicos. O novo presidente dará muita energia ao trabalho no Tribunal, não apenas por ser jovem, mas também por trazer uma larga experiência acumulada em seu currículo como administrador público na Assembleia Legislativa”.
João Leão, vice-governador do Estado da Bahia

“O controle é fundamental para o avanço das instituições públicas e para que a gestão se aperfeiçoe. Nesse aspecto, Marcus Presídio tem uma grande competência porque ele conhece os dois lados da moeda. Ele traz a experiência de gestor porque foi, durante muitos anos, superintendente da área administrativa e financeira da Assembleia Legislativa. E também, pela sua capacidade técnica, chegou à condição de conselheiro do TCE/BA. Com a gestão de Marcus na presidência do TCE/BA, tenho certeza de que essa instituição continuará mantendo a sua posição de coerência e rigor no julgamento das contas públicas”.
Bruno Reis, prefeito de Salvador

“Como colega de controle, o que posso dizer é que a expectativa de Marcus Presídio na presidência do TCE/BA é a melhor possível. Certamente, ele dará continuidade ao belo trabalho realizado pelo colega Gildásio Penedo Filho. Nada mais natural do que haver essa oxigenação, que faz parte da modernização da gestão pública. Tenho certeza de que a gestão de Marcus Presídio será bastante proveitosa para o TCE/BA e para todo o sistema de controle”.
Plínio Carneiro Filho, presidente do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia.

“As expectativas em torno da gestão do conselheiro Marcus Presídio como presidente do TCE/BA são as melhores possíveis porque a história de vida dele nos dá a perspectiva do que ele pode fazer no Tribunal. A sua competência no brilhante trabalho que realizou na Assembleia Legislativa se refletirá agora neste Tribunal e não tenho dúvidas de que ele fará uma gestão mais do que exitosa”.
Conselheiro Inaldo da Paixão Santos Araújo, diretor da Escola de Contas Conselheiro José Borba Pedreira Lapa.

“Marcus Presídio é um conselheiro altamente qualificado, diretor da nossa entidade associativa, a Atricon, com larga experiência no serviço público. Vejo com grande alegria e entusiasmo o conselheiro Marcus assumir a presidência do TCE/BA, porque tenho uma grande admiração pelo seu trabalho. Trata-se da concretização do regime democrático no âmbito dos órgãos de controle, marcado pela renovação dos seus quadros administrativos, oportunizando que todos os conselheiros possam agregar experiência e conhecimento na administração das suas instituições. E, sem dúvida alguma, o conselheiro Marcus Presídio tem todos os atributos para isso”.
Cezar Miola, presidente da Atricon e conselheiro do TCE/RS

“Com toda a certeza, assumindo a presidência do TCE/BA, o conselheiro Marcus Presídio dará continuidade ao bom trabalho que vem sendo desenvolvido no TCE/BA. É muito bom que o sistema de controle seja gerido por líderes jovens e atuantes, que elevarão a qualidade dos órgãos de controle”.
Conselheiro Francisco Netto (TCM/BA).

ARTIGOS RELACIONADOS
- Publicidade -

MAIS ACESSADOS

COMENTÁRIOS RECENTES