23.6 C
Salvador
quarta-feira, agosto 17, 2022
InícioBrasilBahiaPonte Salvador-Itaparica pode criar barreira permanente para o setor portuário

Ponte Salvador-Itaparica pode criar barreira permanente para o setor portuário

A Coluna Satélite, do jornal Correio*, trouxe na última segunda-feira (18) dúvidas sobre a Ponte Salvador-Itaparica, que é tratada pelo governador Rui Costa (PT) como uma das principais obras que servirão para a campanha política de 2022, onde o Partido dos Trabalhadores deve indicar o nome do senador Jaques Wagner ao Palácio de Ondina.


De acordo com a publicação, a obra criará uma barreira permanente para o crescimento do setor portuário na Baía de Todos os Santos. As dimensões do vão central, tanto em altura quanto em largura, impedirão a passagem dos navios de carga mais modernos, cada vez maiores, e embarcações da indústria petroleira, como plataformas e sondas.


O projeto definitivo da ponte é visto entre companhias do setor como a pá de cal no processo de expansão dos portos de Salvador e Aratu, além de sepultar a eventual retomada do Estaleiro Paraguaçu.


A Coluna Satélite ainda trouxe a informação que o projeto anterior previa medidas muito acima no vão central, mas o consórcio chinês responsável pela ponte apontou defasagem orçamentária e se negou a bancar a diferença.


Fontes ouvidas por este Cidade Revista ainda questionaram sobre a aprovação da obra pelo Governo Federal, visto que a ponte poderia afetar diretamente propriedades da União.


“Para se ter uma ideia, a altura livre máxima da ponte é de 90 metros, e o navio que encalhou este ano no canal de Suez tem 96 metros de altura. Ou seja, não passaria na ponte. O problema é ainda maior se considerarmos que a altura média das plataformas de petróleo é de 120 metros. Uma das características mais fortes do transporte aquaviário é justamente a capacidade de levar grande volume de carga para maximizar a economia de escala e, assim, a tendência natural é o aumento crescente do porte das embarcações, o que faz dessa ponte um monumento à insensatez, inviabilizando no médio e longo prazo o crescimento da atividade portuária no Estado”, disse uma fonte a este CR.

Cidade Revistahttp://www.cidaderevista.com.br
Notícias e Parcerias? Chama no WhatsApp-> (71) 99900-3232
ARTIGOS RELACIONADOS
- Publicidade -

MAIS ACESSADOS

COMENTÁRIOS RECENTES