quinta-feira, janeiro 27, 2022
InícioBahiaSalvadorSalvador terá ações de estímulo à economia criativa e aos pequenos negócios

Salvador terá ações de estímulo à economia criativa e aos pequenos negócios

A Prefeitura e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas da Bahia (Sebrae) firmaram, nesta sexta-feira (10), uma nova parceria para o desenvolvimento de ações que irão estimular a geração de trabalho e renda de Salvador. A assinatura dos protocolos de intenções para implantação das iniciativas ocorreu durante a Reunião Anual do Sebrae, ocorrida na sede da entidade, no Costa Azul. Participaram do ato o prefeito Bruno Reis, o diretor superintendente regional e o presidente nacional do Sebrae, Jorge Khoury e Carlos Melles, respectivamente, além de outros gestores da entidade.

Uma das ações prevê apoio ao setor de economia criativa da cidade, outra é voltada para o fortalecimento de pequenos negócios e a terceira estimula o empreendedorismo voltado à sustentabilidade. “Estes atos assinados hoje iniciam um processo que darão continuidade a projetos que consolidam Salvador como cidade empreendedora, dando apoio e suporte técnico a empresas de pequeno e médio porte, a fim de gerar emprego e renda, tão importantes neste momento”, declarou o prefeito.

Em discurso, Bruno Reis também ressaltou parcerias de sucesso entre a Prefeitura e o Sebrae, a exemplo do Espaço Colabore, no Parque da Cidade. “A estrutura se tornou um case de sucesso conhecido em todo o país, buscando melhorar o ambiente de negócios na cidade, bem como mapear e cadastrar todas as startups em Salvador, estimulando o trabalho delas para que o município possa entrar definitivamente no mercado de tecnologia e inovação”, avaliou.

“O trabalho que o Sebrae faz é voltado para a comunidade e, quando tem uma parceria como essa com a Prefeitura, dá muito mais dimensão e os grandes beneficiários são as micro e pequenas empresas do município”, declarou Jorge Khoury.

Economia criativa – Na área de economia criativa, as ações têm como foco os seguintes eixos: tornar a capital baiana uma cidade, onde os segmentos ligados ao setor tenham sustentabilidade; fomentar o Polo de Economia Criativa (Doca 1) como um difusor das políticas do município e um espaço de criação e construção dos programas nacionais do Sebrae, assim como ecossistema de negócios criativos na capital baiana.

No Doca 1, equipamento cuja previsão de entrega é janeiro de 2022, a parceria viabiliza a implantação do Centro de Excelência em Economia Criativa do Sebrae Nacional. Este será um laboratório do desenvolvimento dos programas a serem implementados pelas outras regionais.

As atividades envolvem, por exemplo, capacitações voltadas para a formação de empreendedores e potenciais empreendedores do segmento criativo. No local também serão promovidos eventos no formato de seminários, encontros e cursos.

Pequenos negócios – Para o fortalecimento de pequenos negócios, a ideia é promover o desenvolvimento empresarial no município através de um conjunto de ações e com atuação consultiva nos diversos programas de empreendedorismo, que possibilitem a gestão pública de Salvador e empresas da cidade serem mais competitivas e sustentáveis.

Os programas previstos no projeto serão realizados considerando o público alvo (microempresas e empresas de pequeno porte) que possuam endereço comercial na capital baiana e são divididos em quatro blocos de ações. Um deles é denominado de Imersão Retomada Salvador e tem o intuito de sensibilizar e direcionar empresários de Salvador para repensar suas formas de atuação como forma de sobreviver e crescer no contexto atual.

O programa Trilha de Adequação de Empresa, por sua vez, auxiliará as empresas nos aspectos de gestão e inovação, através de soluções que proporcionem à operação simplificação, melhorias, velocidade e redução de custos, atendendo aos protocolos de saúde e ao novo perfil comportamental dos consumidores. As trilhas seguem as seguintes soluções: Renova Varejo, Revigora Turismo, Gestão Eficiente de Bares e Restaurantes, Implantação ou Adequação na Operação do Delivery.

Já o programa Presença Digital do Zero vai fornecer os primeiros passos para a empresa criar de forma profissional a própria Presença Digital, posicionando a marca da empresa na internet, gerando valor para os usuários e relacionamento com o público em tempos de crise provocada pela pandemia de Covid-19.

Por fim, o programa Presença Financeira fortalecerá o conhecimento dos empresários na gestão financeira do próprio negócio. Trata-se de um serviço de atendimento individual, continuado e especializado, onde o consultor especialista presta um serviço de análise e avaliação financeira de forma mais estratégica para as micro e pequenas empresas dos setores de comércio, serviços e indústria de Salvador. Os principais itens a serem abordados nesta consultoria são: Contas a Receber, Contas a Pagar, Compras e Estoques e Fluxo de Caixa.

“Através desses programas, a Prefeitura reforça a importância de olhar para a economia criativa e os pequenos negócios de forma estruturada e profissional, afinal, Salvador é criativa por natureza e grande parte de sua base econômica reside nos micro e pequenos empreendedores, que precisam se desenvolver para gerar emprego e renda de forma sustentável”, ressaltou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), Mila Paes.

Sustentabilidade – Outro protocolo de intenções foi assinado pela Prefeitura e o Sebrae para o desenvolvimento do Sebrae Ecos, um espaço que visa estimular o empreendedorismo voltado à bioeconomia e oferecer uma experiência interativa de aprendizagem.

Com previsão de construção para 2022, a estrutura será construída próximo ao Centro Municipal de Inovação Colabore, administrado pela Secretaria Municipal de Sustentabilidade e Resiliência (Secis), no Parque da Cidade, na região do Itaigara. O protocolo é válido até 31 de dezembro de 2022 e poderá ser prorrogado.

Além de ser um espaço disponível para as micro e pequenas empresas, instituições educacionais e sociedade, o Sebrae Ecos pretende ser uma extensão do projeto “Uikúca”, que recorda a relação de equilíbrio do povo indígena com a natureza. Essa relação serve de exemplo para que a sociedade reflita sobre a necessidade imediata de rever o ritmo estabelecido e voltar a ter uma relação de troca sustentável com o meio ambiente.

“Sabemos da importância da criação desses espaços inovadores e o quanto eles agregam no sentido de fomentar novas ideias e soluções para a nossa sociedade no campo da sustentabilidade, ao mesmo tempo que contribui muito para o desenvolvimento do ecossistema de empreendedorismo sustentável”, frisou a titular da Secis, Edna França.

A intenção é que esse novo projeto seja mais uma ferramenta para disseminar conceitos de estratégias e práticas de inovação e sustentabilidade na sociedade. O objetivo principal é estimular o empreendedorismo com modelos de negócios inovadores de alto impacto social e ambiental.

Para o desenvolvimento do Sebrae Ecos, as partes envolvidas pretendem usar iniciativas sustentáveis, como captação de água pluvial, utilização de painéis solares e pavimento permeável. O novo espaço ainda contará com uma área de preservação, com plantio de plantas medicinais que recordam o conhecimento ancestral. Nas proximidades do ambiente, haverá o “Bosque da Ancestralidade”, para estimular ações de plantio de árvores.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Publicidade -

MAIS ACESSADOS

COMENTÁRIOS RECENTES